Olho Vivo

A Vila de Paranapiacaba

Onde a preservação do patrimônio é o caminho para o desenvolvimento e sustentabilidade local.

Você já se perguntou de onde ou como surgiu o nome da Vila de Paranapiacaba?

Antes de decifrar esta pergunta, vamos entender alguns pontos históricos que foram importantes, voltamos então para o sec XIX onde nascia a ferrovia no Brasil.

a história de paranapiacaba

a São Paulo Railway Company - SPR

Em São Paulo, enfrentando muitas dificuldades técnicas durante sua implementação principalmente no trecho da Serra do Mar, a primeira ferrovia construída foi a SÃO PAULO RAILWAY COMPANY (SPR) e a segunda a ser financiada com capital inglês.

Ao conhecer a Vila de Paranapiacaba, podemos observar seu estilo da época colonial, proveniente da ocupação inglesa para a construção da estrada de ferro. Mas, vamos ao que interessa… já sabemos agora a respeito da estrada de ferro, porém, a pergunta que não quer calar é: E o nome, veio de onde, então?

Muito antes da instalação dos ingleses que vieram com o propósito de implementar o sistema ferroviário, devido ao crescimento da cultura do café, passavam por aqui os índios, tribos indígenas nativas do território brasileiro, que criaram trilhas para encurtar o caminho entre o Litoral Paulista e o planalto.

Eram trilhas perigosas, com trechos íngremes, porém, com uma vista encantadora para o mar. E foi daí que surgiu, hoje famosa, A VILA DE “PARANAPIACABA“, nome em tupi-guarani da junção: paranã (mar), epîak (ver) e aba (lugar).  Daí chegamos ao significado “LUGAR DE ONDE SE VÊ O MAR”.

A Vila de Paranapiacaba, reúne hoje o mais importante patrimônio arquitetônico “Victoriana Style” (Estilo Vitoriano) no Brasil.

A FERROVIA

Como vimos parte da história da Vila de Paranapiacaba, antes mesmo do início da construção ferroviária quando nomeada pelos índios, vamos ver como foi adiante seu crescimento…

Em 1856, a então recém-criada Empresa Inglesa São Paulo Railway Co. recebia por decreto imperial a concessão para a construção e exploração da ferrovia por 90 anos.

Inicialmente, um acampamento de operários, após a inauguração da São Paulo Railway – SPR, em 1867, houve a necessidade de instalar parte dos operários na Vila para cuidar da manutenção do sistema funicular. A Vila foi ganhando importância devido sua localização privilegiada para a manutenção do sistema ferroviário e das máquinas que desciam o trecho da Serra do Mar. O último ponto antes da descida, tornou-se a ESTAÇÃO ALTO DA SERRA.

O fator preponderante para a construção da Ferrovia Santos-Jundiaí foi a expansão do café. Com sua expansão, importância econômica e o grande aumento na produção, seu cultivo começou a ficar distante do litoral, e assim, seu transporte tinha necessidade de ser cada vez mais rápido e em maiores distâncias. O trecho Santos-Jundiaí visava isso, o escoamento rápido aos mercados da Europa, via Porto de Santos.

Como o volume de café rumo ao Porto de Santos era grande, em 1895 a São Paulo Railway também ganhou uma nova linha, paralela à antiga, que ficou conhecida como Serra Nova.

Assim, a riqueza de São Paulo começa a deslizar sobre trilhos, em uma ligação ferroviária pioneira no Brasil!

Em 1946, termina o período de concessão e todo o seu patrimônio é incorporado ao Governo Federal.

O SISTEMA FUNICULAR

Com certeza você que já visitou a Vila de Paranapiacaba ou ainda está na curiosidade, já deve ter feito essa pergunta. Afinal o que é e como funciona esse Sistema Funicular?

O trem descia a serra acoplado a cabos de aço. E enquanto uma composição descia, outra com peso equivalente subia e fazia o contrapeso. No deslocamento de um plano para outro, uma máquina chamada Locobreque acompanhava os vagões e prendia o cabo impulsor até a seção seguinte em que se realizava a mudança de cabo, e assim sucessivamente, até o pé da serra.